Arquivo da tag: Política

Leituras

1ª, 2ª e 3ª semana de Abril

[China]

O século do Pacífico – Folha de São Paulo

Petrobrás e outro empréstimo chinês – Geraldo Samor

Perfil de Xi Jinping por Evan Osnos – The New Yorker : Recomendo o também o livro “A era da ambição” do mesmo autor da reportagem

Kevin Rudd comenta as relações bilaterais entre EUA e China – Belfer Center

Projetos de dessalinização – Bloomberg

Influência de Lee Kuan Yew na política chinesa – Huffington post

Livro sobre o povo Uighur – New York Review of books

Como funciona o “Great Cannon” – New York Times

Mais um episódio sobre disputas territoriais no Mar da China Meridional – New York Times

Dificuldades de crescimento – Folha de São Paulo

Mas o país agora tem dificuldade em sustentar seu patamar de crescimento em função da grande concentração de poder no governo central e no Partido Comunista e da pouca transparência.

Essa concentração funcionou no início do processo de crescimento, mas, quanto mais desenvolvida uma economia, mais ineficiente é a intervenção do Estado. Na China, a economia se ressente de mecanismos de mercado que gerem eficiência e equilíbrio na alocação de recursos e preços

[Japão]

Republicação de Akira e a história do mangá no Brasil – Universo HQ

Celulares antigos – Mainichi Shinbun

Matcha no mercado norte-americano – The Japan times

Sobre o Estúdio Ghibli e outros cineastas da animação japonesa – Asahi Shinbun

Encouraçado Yamato e Hisashi Shinto – Ásia comentada

Audiências públicas no Japão – Blog dinheiro público

Cartas de Junichiro Tanizaki – The Japan news

Turismo e os quatro novos tesouros – The Economist

[Coreia]

Navio norte-coreano no México – NK News

Dificuldades da presidente Park Geun Hye – Bloomberg

Sul-coreanos na Indonésia – The Wall Street Journal

Anúncios

Leituras

3ª semana de Novembro

[China]

World Internet Conference

“China can now look at the U.S. as an equal when it comes to the size, power and influence of its Internet market,” said Cyrus Mewawalla managing director of London-based CM Research Ltd. “This creates a tension in respect of who sets the world order in the digital universe. China clearly wants more power when it comes to determining world standards governing the Internet, but China sees the Internet very differently from the U.S.”

China e Rússia

Corrupção

Officials say Xu, who retired as vice chairman last year and from the ruling Communist Party’s decision-making Politburo in 2012, will likely face a court martial now that an investigation has been finished.

In March, prosecutors searched Xu’s luxury home in Beijing and discovered stashed in the basement “more than a ton” of U.S. dollars, euros and Chinese yuan, reported Phoenix Weekly, a magazine run by Hong Kong broadcaster Phoenix Television.

[Japão]

Recessão

Eleições japonesas

Diagnosticar para curar

O Japão aplicou política monetária inspirada na experiência americana conjugada com aumento dos gastos públicos. Os resultados, porém, não foram satisfatórios. Depois de repique no crescimento, o país mostra sinais recessivos. E, com gasto público no limite, Tóquio já planeja aumento de impostos para reequilibrar as contas, o que complica mais a equação.

No Japão, os estímulos enfrentaram economia estagnada por muito tempo, com mercado de trabalho rígido e sistema financeiro concentrado. Nesse quadro, tiveram efeito muito mais limitado que nos EUA. Isso nos ensina que na economia, como na medicina, o remédio tem que ser adequado à doença.

 

Palavras de 2014

Lamen

Though Japan is known for being a nation of meticulously crafted sushi and a sky-high number of Michelin-starred restaurants (Yokohama included), “B-grade gourmet” — code for food that’s fast, cheap and good — is currently all the rage here, with a ton of passionate blogs devoted to the subject. There are even B-grade gourmet food festivals that celebrate different takes on tasty, down-home cooking. Yokohama, the second-largest city in Japan and its historic center of foreign trade, has a cross-cultural history that makes it a particularly rich entry point to sample the range of what B-grade gourmet can be. Recently, I spent a few days combing the city’s waterfront and neighborhood shopping streets, tailing locals on a mission to track down cheap, comforting meals for every hour of the day.

Leituras

2ª semana de novembro

[China]

APEC – A reportagem do El País mostra como Japão e China tentam melhorar as relações bilaterais no Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC).

Deflação – Curioso o caso relatado pela The Economist.

Mudança climática

Problemas na diplomacia americana

Malária – Controverso experimento médico na África e a presença chinesa na região

Reeducação

Guo Guanchang

Comédia – A Bloomberg explica as influências dos comediantes chineses e questões como a censura.

Brasil, chinês de menos – Marcos Troyjo faz um contraponto da entrevista de Jim O’Neill sobre a semelhança entre Brasil e China no âmbito econômico.

Crescer é competir – Henrique Meirelles comenta as relações econômicas entre China e EUA, e como que o Brasil pode mudar a sua economia.

Mas a hora do ajuste chegou. Os EUA sofreram crise de crédito, com redução do endividamento e aumento da poupança doméstica. Isso forçou adaptação chinesa. Pequim ganhou tempo com políticas agressivas de investimentos em infraestrutura e, esgotado o ciclo, entra gradualmente em terceira fase, de aumento do consumo doméstico e salários, o que geras custos. Mas a China tem hoje maturidade econômica para investir pesadamente em alta tecnologia, produtividade e educação, entrando até em mercados cativos dos americanos.

Culinária de Yunnan

[Japão]

Tentativa de criar inflação – Fernando Dantas explica a deflação e estagnação da economia japonesa e como que o país tenta resolver este problema.

Pobreza – Reportagem da BBC sobre o aumento no número de pobres

Para Aya Abe, diretora do departamento de pesquisas empíricas do Instituto Nacional de Pesquisa da População e da Seguridade Social, a taxa de pobreza provavelmente subirá ainda por algum tempo. “A pobreza não é apenas um problema econômico, mas também estrutural. Digo isso porque a taxa aumenta continuamente desde a década de 1980, mesmo durante os anos de prosperidade econômica”, disse a pesquisadora à BBC Brasil. O índice do Japão tem aumentado constantemente e hoje está bem acima da média da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Em ranking publicado em meados dos anos 2000, o Japão já estava, com 15%, em quarto lugar na lista dos países-membros com maiores taxas de pobreza, ficando atrás de México (18,5%), Turquia (17,5%) e Estados Unidos (17%). A taxa mais baixa foi registrada na Dinamarca (5%).

[Coreia]

Cultura do videogame – Matéria traduzida do New York Times  sobre a influência dos jogos competitivos na cultura local.

Sakhalin – História da migração coreana para a região.

China e América Latina

Link sobre a viagem em julho de 2014 do presidente Xi Jinping

Xi Jinping’s 10-day trip to Latin America in July 2014 constitutes an
important milestone in the development of China-Latin America relations,
marking the first major visit to this increasingly important region for a top
Chinese leader since the extensive trip taken by Hu Jintao in 2004. The
trip occurred during an increase in various economic difficulties between
Beijing and the region after a multi-year period of rapid growth. Xi’s trip
was intended in part to revitalize Beijing’s economic relationship with
some key South American states through new trade and investment deals
and initiatives.

Xi’s event-packed tour of four major Latin American nations marked the intensification
of Beijing’s relationship with a region that has become increasingly important in overall
Chinese foreign policy and development strategy. Since 2000, Chinese presidents have
visited Latin America six times. Excluding Xi’s two trips, these include: Jiang Zemin’s
2001 visit to Argentina, Brazil, Chile, Cuba, Uruguay, and Venezuela and his 2002 visit
to Mexico; and Hu Jintao’s state visit in 2004 to Argentina, Brazil, Chile, and Cuba, to
Mexico in 2005, Costa Rica, Cuba, and Peru in 2008, and Brazil in 2010).

Leituras

[China]

Conflitos marítimos

If China can impose its will in the South China Sea, at least five rival claimants—all much smaller, weaker Asian states—will be limited to a narrow band of the sea along their coastlines. China would gain greater security for its crucial supply lines of oil and other commodities; exclusive access to rich fishing areas and potentially vast undersea oil deposits; a much larger buffer against what it regards as U.S. naval intrusions; and, not least, the prestige and standing it has long sought, becoming in effect the Pacific’s hegemon, and positioning itself to press its decades-old demand that Taiwan come under its control. Arguably, it would achieve the greatest territorial expansion by any power since imperial Japan’s annexation of large swaths of Asia in the first half of the 20th century.

Visita a um hospital militar

Indústria de semicondutores

Baidu no Brasil

Desafios da agricultura

From a bedrock of traditional culture, and an engine of the post-Mao economic boom in the 1980s, agriculture has become a burden for China.

Farm output remains high. But rural living standards have stagnated compared with the cities, and few in the countryside see their future there. The most recent figures show a threefold gap between urban and rural incomes, fueling discontent and helping to make China one of the most unequal societies in the world.

Perched on the 2,700-mile border with Russia, the Chinese city of Manzhouli has acquired the flavour of its northern neighbour. Gilded domes gleam and buildings are adorned with white icing flourishes. Shoppers pay for fur coats in roubles and dine on borscht and salmon.

Xi Jinping e a filosofia

Entrevista com Ruby Yang

Although Ms. Yang might be best known for her Oscar-winning work, “The Blood of Yingzhou District,” released in 2006, she had already earned a reputation before that as an astute chronicler of young people caught in the middle of societies in flux.

[Japão]

Lições do Abenomics

Shinzo Abe e a China

Crônicas de Hirohito

Cafe Tailandês

At a contract coffee bean roasting plant in a suburb north of Bangkok, Masato Egami, managing director of Thai Ishimitsu, was sampling different cups of coffee lined up on a table, one after another. He then exchanged opinions with young technical experts dispatched from Japan and with a Thai official who runs the plant.

Acordos Japão-China

Carne de baleia

Turistas chineses

Yasujiro Omura, manager of the two duty-free shops, said red backpacks are popular among Chinese shoppers, regardless of gender, since the color is considered auspicious in China.

“Some customers ask us to make sure whether the products are made in Japan,” he said. “They seem to like them because they associate Japanese products with high quality.”

Solidão no mangás

More and more manga are coming out with titles that refer to being alone or having no friends, but that’s not necessarily a bad thing. The solitary protagonists are unexpectedly tough and content in these types of manga, which may be described as “botchi-kei” (alone type) works.

“Botchi” is an abbreviation of “hitoribotchi” (all alone). Most botchi-kei manga are set in schools, an indication that the authors are targeting young readers, mainly middle and high school students.

In 2009, when I visited Brazil and Thailand, young people there frequently told me about the group. They all said the group was marvelous, and at the time I thought people overseas were less informed about Japanese music than Japanese anime. But I was wrong again. They were more aware of the essence of Japanese music than I was.

[Coreia]

Divisão política

Mais de cinco meses após o trágico naufrágio que uniu a Coreia do Sul no sofrimento, o acidente polariza o país e ameaça desencarrilhar a agenda política da presidente Park Geun-hye.

Ensino de inglês

[Tailândia]

Mudanças na educação

Indústrias chinesas

Lendo a lista da Forbes dos bilionários brasileiros achei um nome interessante da lista Liu Ming Chung, CEO da Nine Dragons Paper. Na Época Negócios tem uma reportagem de 2010 sobre a carreira do empresário

Poucas pessoas podem apontar para um acontecimento singular e dizer que esse fato mudou suas vidas. Para Liu Ming Chung, esse momento foi o dia em que conheceu, numa visita a Hong Kong, no final de 1988, aquela que viria a ser sua esposa. Liu estava na cidade para vender aço brasileiro a estatais chinesas. Havia abandonado a odontologia – profissão que exerceu por alguns anos em São Paulo – em busca de oportunidades no comércio internacional.

Mais um artigo sobre as dificuldades da política industrial chinesa

O governo está apertando as regras para controlar suas operações, reduzindo drasticamente os salários da alta administração, aumentando o grau de transparência de suas contas, determinando que as estatais abram o capital de modo a levá-las a adotar práticas de mercado. O resultado, no entanto, é lento.

Leituras

A China já igualou o total gasto pelos 28 países da UE em investimentos em pesquisa e desenvolvimento, com 1,98% do PIB, segundo os últimos dados da OCDE, correspondentes a 2012
Si no sabes quién es Schodt, podemos decir, resumiendo mucho, que es “el” gran pionero del manga en Occidente. Fue uno de los primeros occidentales que se interesó por el manga japonés, en los años 70, y que trabajó para que el manga pudiera llegar a Occidente, sobre todo gracias a su libro Manga! Manga! The World of Japanese Comics. Este libro, escrito en 1983 y aún disponible en las librerías (en inglés), ha sido y sigue siendo uno de los textos de cabecera de los interesados en la historia y la dimensión del manga en Japón: incluso hoy en día, más de 30 años después de su publicación, sigue siendo fascinante y, para mí, resta insuperado

Leituras

Vargas Llosa e o qi gong ?

Aos interessados em música japonesa as reportagens do Ryotaro Aoki

As mudanças da política chinesa

Desenterrando esse texto, sobre a produção de tomates no interior da China

Aprender japonês jogando videogame, do Tofugu

Alguns pontos sobre o problema do empreendedorismo no Japão

Indonésia pós Suharto

Conflitos entre médicos e pacientes na China

Violence against doctors in China has become a familiar occurrence. In September, 2011, a calligrapher in Beijing, dissatisfied with his throat-cancer treatment, stabbed a doctor seventeen times. In May, 2012, a woman attacked a young nurse in Nanjing with a knife because of complications from an operation performed sixteen years earlier. In a two-week period this February, angry patients paralyzed a nurse in Nanjing, cut the throat of a doctor in Hebei, and beat a Heilongjiang doctor to death with a lead pipe.

Aos interessados em educação sul-coreana

Novelas chinesas

No mínimo curioso o relato no caderno ilustríssima da Folha de São Paulo(17/08/2014),:

DE XI, PARA DILMA

Entre os mimos levados pelo líder da China, Xi Jinping, para presentear a presidente Dilma em sua mais recente visita ao Brasil, estavam DVDs com três exemplos da recente produção cinematográfica e de teledramaturgia chinesa.

A Folha obteve as sinopses das obras, traduzidas para o português especialmente para a ocasião. O filme escolhido foi “O Amor Não é Cego”, comédia água com açúcar que conta a história de uma moça que “sai do fundo do poço” após ser abandonada pelo namorado.

Dilma também ganhou coleções completas de telenovelas curtas da TV chinesa: “Jovens de Pequim” (36 capítulos) e “Na Terceira Idade com Amor” (45 capítulos).

Se depender dos mandachuvas chineses, é só o começo. Várias novelas estão em processo de tradução e dublagem para o português. Pequim aposta no gosto do brasileiro pelo gênero para exportar sua produção e difundir a cultura chinesa no Brasil. Novela também é “soft power”.

Achei somente uma resenha desse “Jovens de Pequim” 

Para complementar uma matéria do El pais sobre a produção de cinema na China