Arquivo da tag: J-Pop

Leituras

[China]

Conflitos marítimos

If China can impose its will in the South China Sea, at least five rival claimants—all much smaller, weaker Asian states—will be limited to a narrow band of the sea along their coastlines. China would gain greater security for its crucial supply lines of oil and other commodities; exclusive access to rich fishing areas and potentially vast undersea oil deposits; a much larger buffer against what it regards as U.S. naval intrusions; and, not least, the prestige and standing it has long sought, becoming in effect the Pacific’s hegemon, and positioning itself to press its decades-old demand that Taiwan come under its control. Arguably, it would achieve the greatest territorial expansion by any power since imperial Japan’s annexation of large swaths of Asia in the first half of the 20th century.

Visita a um hospital militar

Indústria de semicondutores

Baidu no Brasil

Desafios da agricultura

From a bedrock of traditional culture, and an engine of the post-Mao economic boom in the 1980s, agriculture has become a burden for China.

Farm output remains high. But rural living standards have stagnated compared with the cities, and few in the countryside see their future there. The most recent figures show a threefold gap between urban and rural incomes, fueling discontent and helping to make China one of the most unequal societies in the world.

Perched on the 2,700-mile border with Russia, the Chinese city of Manzhouli has acquired the flavour of its northern neighbour. Gilded domes gleam and buildings are adorned with white icing flourishes. Shoppers pay for fur coats in roubles and dine on borscht and salmon.

Xi Jinping e a filosofia

Entrevista com Ruby Yang

Although Ms. Yang might be best known for her Oscar-winning work, “The Blood of Yingzhou District,” released in 2006, she had already earned a reputation before that as an astute chronicler of young people caught in the middle of societies in flux.

[Japão]

Lições do Abenomics

Shinzo Abe e a China

Crônicas de Hirohito

Cafe Tailandês

At a contract coffee bean roasting plant in a suburb north of Bangkok, Masato Egami, managing director of Thai Ishimitsu, was sampling different cups of coffee lined up on a table, one after another. He then exchanged opinions with young technical experts dispatched from Japan and with a Thai official who runs the plant.

Acordos Japão-China

Carne de baleia

Turistas chineses

Yasujiro Omura, manager of the two duty-free shops, said red backpacks are popular among Chinese shoppers, regardless of gender, since the color is considered auspicious in China.

“Some customers ask us to make sure whether the products are made in Japan,” he said. “They seem to like them because they associate Japanese products with high quality.”

Solidão no mangás

More and more manga are coming out with titles that refer to being alone or having no friends, but that’s not necessarily a bad thing. The solitary protagonists are unexpectedly tough and content in these types of manga, which may be described as “botchi-kei” (alone type) works.

“Botchi” is an abbreviation of “hitoribotchi” (all alone). Most botchi-kei manga are set in schools, an indication that the authors are targeting young readers, mainly middle and high school students.

In 2009, when I visited Brazil and Thailand, young people there frequently told me about the group. They all said the group was marvelous, and at the time I thought people overseas were less informed about Japanese music than Japanese anime. But I was wrong again. They were more aware of the essence of Japanese music than I was.

[Coreia]

Divisão política

Mais de cinco meses após o trágico naufrágio que uniu a Coreia do Sul no sofrimento, o acidente polariza o país e ameaça desencarrilhar a agenda política da presidente Park Geun-hye.

Ensino de inglês

[Tailândia]

Mudanças na educação

Anúncios

Leituras

Abertura de capitais da Alibaba

Sobre o governo de Hong Kong via Marginal Revolution

Conflitos em Xinjiang

Mercado de vendas de CD’s no Japão

Japan may be one of the world’s perennial early adopters of new technologies, but its continuing attachment to the CD puts it sharply at odds with the rest of the global music industry. While CD sales are falling worldwide, including in Japan, they still account for about 85 percent of sales here, compared with as little as 20 percent in some countries, like Sweden, where online streaming is dominant.

Kitakata lamen

Texto do Otakismo sobre o cinema coreano – passagem sobre o filme Oldboy, uma lição para alguns países

Adaptação do mangá homônimo produzido no Japão por Garon Tsuchiya e Nobuaki Minegishi (publicado no Brasil pela Editora Nova Sampa), é a evidência do sucesso do modelo sul-coreano. Em vez de temer a globalização e fechar o mercado com mil restrições e protecionismos sem prazos para acabar – com medo do ‘imperialismo estrangeiro’ -, eles a abraçaram e transformaram ameaça em oportunidade. O fluxo de produtos importados não só não matou a indústria nacional como a fortaleceu na marra, ao impor seu padrão de qualidade e ao mesmo tempo servir de referência criativa. Ele varreu a letargia do antigo cinema coreano.

“Otaku espião” na Coréia do Norte

Miller identifies himself as Preston Somerset on several social media websites and cites steampunk, a genre of science fiction, and the Japanese vocal synthesized “humanoid” Hatsune Miku as some of his interests. He lists British writer George Orwell and Irish poet Oscar Wilde as two of his favorite writers.

Crescimento econômico da Indonésia

Indonesia is saddled with endemic corruption, poverty and shoddy infrastructure. Yet its consumers are among the world’s most optimistic, hopeful that a new government will lift the fortunes of the fourth-most-populous nation and put the economy on a par with emerging powerhouses like China and Brazil.

Leituras

Expansão territorial chinesa e a construção de ilhas artificiais, reportagem da BBC

O governo do país começou a construir ilhas artificiais no oceano para poder plantar o seu poder por ali. E, diante do poderio militar naval dos chineses, isso poderia representar inclusive uma ameaça ao domínio militar americano no Pacífico.

A China está começando a se utilizar de seu notável poder naval. A velocidade da mudança é enorme. Pequim constrói navios de guerra e submarinos mais rápido do que qualquer outro país, incluindo os Estados Unidos. O segundo porta-aviões do país está praticamente pronto.

Dislexia na China

Take the character for “special” (特) and the one for “grasp” (持), for example, which are the same apart from a small extra stroke on the left hand side of the former and a tiny upward tick at the bottom of the long vertical stroke of the latter. Those (to a foreign eye) tiny differences give them distinct meanings. They are also pronounced quite differently: the first “te” (falling tone), the other “chi” (rising tone).

Turismo pela cidade de Mao Zedong

A cada ano, sete milhões de pessoas, 20.000 por dia, visitam a fazenda que viu nascer Mao Zedong, o criador da República Popular da China e o museu em torno de sua figura. O número explode em 26 de dezembro, data de nascimento do líder e que Shaoshan comemora com fogos de artifício em uma espécie de natal vermelho.

Espião-sul coreano

Guia básico da comida coreana

Coreanos comem muito e comem com gosto. Adoram os sabores fortes de alho e óleo de gergelim. São os mestres asiáticos no uso da carne de boi, um ponto de encontro feliz com brasileiros e argentinos. A Coreia tem a marca das cozinhas do hemisfério norte: cada estação tem seu sabor próprio.

Explicação da The Economist sobre o sobrenome Kim na Coréia

Korea’s long feudal tradition offers part of the answer. As in many other parts of the world, surnames were a rarity until the late Joseon dynasty (1392-1910).

As family names such as Lee and Kim were among those used by royalty in ancient Korea, they were preferred by provincial elites and, later, commoners when plumping for a last name. This small pool of names originated from China, adopted by the Korean court and its nobility in the 7th century in emulation of noble-sounding Chinese surnames.

Entrevista de emprego na Coreia do Sul

Momoe Yamaguchi e a música japonesa nos anos 70

Conversa entre Inio Asano e Usamaru Furuya

Introdução à música pop japonesa

Marty Friedman ex-membro da banda Megadeath e conhecido por ser um experiente e talentoso guitarrista  tem uma carreira pós-banda pouco ortodoxa, após deixar a banda ele foi se aventurar pelo Japão onde aparece eventualmente de programas de variedades, trabalhou com nomes da música japonesa como Momoiro Clover Z(ももいろクローバーZ) e Takamiy, tem gravados dois álbuns instrumentais com sucessos locais como Yeah meccha Holiday(Yeah! めっちゃホリディ), Butterfly e Toire no kamisama((トイレの神様). Essa história de paixão por terras nipônicas reflete-se também por seu gosto musical, sendo ele um dos grandes entusiastas da música pop japonesa, como pode ser visto na entrevista ao site Wondering sound.

Reunindo algumas anotações e pesquisas o texto abordará alguns pontos sobre a bilionária indústria musical japonesa, que de acordo com o IFPI corresponde ao segundo maior mercado de música, tem a predominância de artistas locais e mesmo com a ascensão de serviços de música online e downloads tem uma venda significativa de música em formato físico. O foco principal será na música pop, que corresponde pela maior parte das vendas e que conta com características diferentes se comparadas com o resto do mundo.

A música pop japonesa atual é uma evolução do gênero conhecido como kayokyoku(canção popular), o termo “J-pop” foi usado pela primeira vez na rádio FM J-Wave, em 1988, e é usado para referir-se à produção de música pop japonesa dos anos 90 até os dias de hoje. A denominação corresponde mais a uma divisão de mercado do que a características musicais em comum, refletindo mais a forma como a população jovem consume música.

Como trata-se de uma breve introdução ao tema, separei por partes para melhor compreensão.

Influência Ocidental

“A música japonesa pop é o resultado da mistura de temas japoneses e da forma japonesa de cantar ritmos negros cifrada de forma européia” ou, “mistura da escala pentatônica com arranjos ocidentais, baseados principalmente em gêneros da música negra norte-americana, mas também com influência da chanson francesa, da canzone italiana e de ritmos populares latino-americanos” Yoshiaki Sato traduzido pelo pesquisador Mauro Neves

Outra citação interessante é de Cristiane A. Sato no livro Japop – o poder da cultura pop japonesa: “Em termos de estilos musicais, desde os anos 80 o J-Pop aumentou o leque de ritmos ofertados ao público consumidor de música. Embora sejam considerados estilos ocidentais, no Japão esses ritmos sofrem curiosas alterações para melhor adequar-se ao gosto local. O rap e o funk nipônicos carecem da crítica social nas letras do gênero no ocidente, e seus intérpretes, embora vestidos no mais característico estilo das ruas de Los Angeles e Nova York, têm uma atitude estranhamente mais leve- até sorridente- comparada com seus similares no ocidente. Músicas disco, dance, trance e eurobeat japonesas normalmente têm um ritmo mais marcado e acelerado, e cantoras de rythym&blues cantam com voz mais aguda, levemente desafinada e um tom acima do que seria cantado no ocidente”

Karaokê

Bastante difundido no ocidente, funciona como uma importante forma de socialização na sociedade japonesa para um momento de diversão descompromissada sem os deveres e obrigações do cotidiano. Corresponde também a uma parte essencial da indústria musical japonesa em obter lucros pelo licenciamento de músicas e muitas canções são feitas para serem facilmente cantadas por qualquer pessoa.

No ranking da Joysound (empresa de karaokês) nas dez primeiras posições de 2013 temos:

Posição Artista Música
1 Golden Bomber Memeshikute(女々しくて)
2 Yoko Takahashi Zankoku no Tenshi no Tēze(残酷な天使のテーゼ)
3 Whiteflame feat. Hatsune Miku Senbonzakura(千本桜)
4 MONGOL800 Chiisa na Koi no Uta(小さな恋のうた)
5 Yo Hitoto Hanamizuki(ハナミズキ)
6 Linked Horizon Guren no Yumiya(紅蓮の弓矢)
7 Yuzu Eikō no Kakehashi(栄光の架橋)
8 GReeeeN Kiseki(キセキ)
9 AKB48 Heavy Rotation(ヘビーローテーション)
10 Bump of Chicken Tentai Kansoku(天体観測)

O ranking apresenta músicas ligadas à temas de videogames e animações no caso de Zankoku no tenshi no teze(abertura do anime Neon Genesis Evangelion), Guren no Yumiya(abertura do anime Ataque de Titãs), Senbonzakura(ligado à personagem Hatsune Miku); temas ligados à televisão como propagandas, filmes e programas de variedade como Eiko no Kakehashi(tema da NHK nos jogos olímpicos de Atenas), Hanamizuki(ligado ao filme homônimo), Chiisa na Koi no uta(ligada ao canal Space shower TV e ao doce Pocky),Kiseki(tema de abertura da novela Rookies), um grupo aidoru de grande sucesso Heavy Rotation do AKB48, e em primeiro lugar uma música de um grupo que faz mais sucesso com a parte performática e humorística no caso o Golden Bomber.

Tie-In:

São canções ligadas a novelas, filmes, animes, games e comerciais como exemplificadas no caso do ranking das músicas mais tocadas em karaokês. Representam uma forma eficaz de licenciamento e a ligação da música com o ouvinte.

Sazonalidade:

Tanto animações, novelas (também conhecidas como doramas) apresentam a divisão de temporadas pelas estações do ano, Isso acaba se refletindo em músicas que são voltadas para dias festivos, como o florescimento das flores de cerejeira, épocas de férias escolares, natal, dia dos namorados, etc.

Celebridade no Japão:

“Artistas de um modo geral são vistos como modelos a serem seguidos pela sociedade japonesa, e por isso, se esses cometem algo considerado incorreto moralmente, acabam sendo de alguma forma punidos” Mauro Neves Junior

Um exemplo está na prisão do cantor Aska, bem explicado pelo especialista em cultura japonesa Alexandre Nagado.

Diva:

Refere-se principalmente as cantoras do final dos anos 90, representadas pelo trio Namie Amuro, Ayumi Hamasaki e Utada Hikaru, onde além da música representam um estilo a ser seguido.

Aidoru(アイドル):

Explicando de forma sucinta são jovens que cantam, dançam e atuam; aparecem frequentemente na mídia e vendem uma imagem associada a jovialidade e pureza , é marcada por ser uma carreira efêmera(claro que com exceções). A maior agência atualmente é a Johnnys & Associates(agência masculina de grupos como SMAP e Arashi) e do lado feminino temos como maior expoente o AKB48.

Os próximos textos musicais terão uma melhor abordagem de alguns temas, como no caso dos “idols”, celebridaades japonesas e recomendações de álbuns.

Notas e referências:

  • O livro “Em busca do Japão contemporâneo” reúne entrevistas e ensaios sobre a cultura e sociedade japonesa, leitura interessante a qualquer interessado em entender um pouco mais sobre a sociedade japonesa. O último tema trata sobre a produção cultural na Ásia, sob o olhar do pesquisador Mauro Neves Junior, com ênfase na música popular japonesa e ao final contém uma entrevista com o autor, que fala sobre a expansão do consumo da cultura sul-coreana e os desafios da indústria cultural japonesa. “O conceito de música popular no Japão: uma perspectiva sócio-histórico-cultural” p.107
  • Mauro Neves Júnior menciona o K-Pop(música pop sul coreana) como um dos tópicos para explicar o J-Pop, não coloquei no texto em virtude da diminuição de vendas em 2014; mas como se trata de um ponto importante da cultura pop japonesa atual recomendo o texto do Otakismo sobre o tema
  • Texto do ina global sobre o mercado de karaokê
  • Japop – O poder da cultura pop japonesa, Cristiane A. Sato – p.271-313: panorama histórico da música japonesa
  • J-Pop o poder do pop nipônico outro bom texto do Alexandre Nagado sobre o tema
  • Colaboração de Marty Friedman com o grupo idol Momoiro Clover Z