Arquivo da tag: Culinária

Kimchi

Capítulo 5 do livro The Birth of Korean cool: How one nation is conquering the world through pop culture:

Kimchi existed before, but it was cured using salt alone. However, salt was very expensive. In the 1750, in order to reduce salt consumption, the government recommended using the red pepper flakes, because this allows you to reduce amount of sodium you use.

Anúncios

Leituras

3ª semana de Novembro

[China]

World Internet Conference

“China can now look at the U.S. as an equal when it comes to the size, power and influence of its Internet market,” said Cyrus Mewawalla managing director of London-based CM Research Ltd. “This creates a tension in respect of who sets the world order in the digital universe. China clearly wants more power when it comes to determining world standards governing the Internet, but China sees the Internet very differently from the U.S.”

China e Rússia

Corrupção

Officials say Xu, who retired as vice chairman last year and from the ruling Communist Party’s decision-making Politburo in 2012, will likely face a court martial now that an investigation has been finished.

In March, prosecutors searched Xu’s luxury home in Beijing and discovered stashed in the basement “more than a ton” of U.S. dollars, euros and Chinese yuan, reported Phoenix Weekly, a magazine run by Hong Kong broadcaster Phoenix Television.

[Japão]

Recessão

Eleições japonesas

Diagnosticar para curar

O Japão aplicou política monetária inspirada na experiência americana conjugada com aumento dos gastos públicos. Os resultados, porém, não foram satisfatórios. Depois de repique no crescimento, o país mostra sinais recessivos. E, com gasto público no limite, Tóquio já planeja aumento de impostos para reequilibrar as contas, o que complica mais a equação.

No Japão, os estímulos enfrentaram economia estagnada por muito tempo, com mercado de trabalho rígido e sistema financeiro concentrado. Nesse quadro, tiveram efeito muito mais limitado que nos EUA. Isso nos ensina que na economia, como na medicina, o remédio tem que ser adequado à doença.

 

Palavras de 2014

Lamen

Though Japan is known for being a nation of meticulously crafted sushi and a sky-high number of Michelin-starred restaurants (Yokohama included), “B-grade gourmet” — code for food that’s fast, cheap and good — is currently all the rage here, with a ton of passionate blogs devoted to the subject. There are even B-grade gourmet food festivals that celebrate different takes on tasty, down-home cooking. Yokohama, the second-largest city in Japan and its historic center of foreign trade, has a cross-cultural history that makes it a particularly rich entry point to sample the range of what B-grade gourmet can be. Recently, I spent a few days combing the city’s waterfront and neighborhood shopping streets, tailing locals on a mission to track down cheap, comforting meals for every hour of the day.

Leituras

2ª semana de novembro

[China]

APEC – A reportagem do El País mostra como Japão e China tentam melhorar as relações bilaterais no Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC).

Deflação – Curioso o caso relatado pela The Economist.

Mudança climática

Problemas na diplomacia americana

Malária – Controverso experimento médico na África e a presença chinesa na região

Reeducação

Guo Guanchang

Comédia – A Bloomberg explica as influências dos comediantes chineses e questões como a censura.

Brasil, chinês de menos – Marcos Troyjo faz um contraponto da entrevista de Jim O’Neill sobre a semelhança entre Brasil e China no âmbito econômico.

Crescer é competir – Henrique Meirelles comenta as relações econômicas entre China e EUA, e como que o Brasil pode mudar a sua economia.

Mas a hora do ajuste chegou. Os EUA sofreram crise de crédito, com redução do endividamento e aumento da poupança doméstica. Isso forçou adaptação chinesa. Pequim ganhou tempo com políticas agressivas de investimentos em infraestrutura e, esgotado o ciclo, entra gradualmente em terceira fase, de aumento do consumo doméstico e salários, o que geras custos. Mas a China tem hoje maturidade econômica para investir pesadamente em alta tecnologia, produtividade e educação, entrando até em mercados cativos dos americanos.

Culinária de Yunnan

[Japão]

Tentativa de criar inflação – Fernando Dantas explica a deflação e estagnação da economia japonesa e como que o país tenta resolver este problema.

Pobreza – Reportagem da BBC sobre o aumento no número de pobres

Para Aya Abe, diretora do departamento de pesquisas empíricas do Instituto Nacional de Pesquisa da População e da Seguridade Social, a taxa de pobreza provavelmente subirá ainda por algum tempo. “A pobreza não é apenas um problema econômico, mas também estrutural. Digo isso porque a taxa aumenta continuamente desde a década de 1980, mesmo durante os anos de prosperidade econômica”, disse a pesquisadora à BBC Brasil. O índice do Japão tem aumentado constantemente e hoje está bem acima da média da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Em ranking publicado em meados dos anos 2000, o Japão já estava, com 15%, em quarto lugar na lista dos países-membros com maiores taxas de pobreza, ficando atrás de México (18,5%), Turquia (17,5%) e Estados Unidos (17%). A taxa mais baixa foi registrada na Dinamarca (5%).

[Coreia]

Cultura do videogame – Matéria traduzida do New York Times  sobre a influência dos jogos competitivos na cultura local.

Sakhalin – História da migração coreana para a região.

Leituras

Pólvora e capitalismo

Muitos acreditam que a explicação da arremetida asiática foi a presença de governos autoritários em algum momento desses últimos sessenta anos. A chave da ascensão, contudo, foi adotar modelo de desenvolvimento de “nações-comerciantes”. Essa estratégia conjugou planejamento de longo prazo e um verdadeiro choque de capitalismo.

Todo esforço de poupança, investimento e política industrial foi voltado à promoção de exportações aos principais mercados compradores do mundo. E tudo com parâmetros de desempenho e prazo de validade.

Smartphones em Shenzen

Tratamento de diabetes na China com ajuda japonesa

Relações China e Camboja

Taiwan e tratados comerciais

Para virar a melhor porta de entrada ao gigante mercado chinês, o governo taiwanês luta contra a oposição para acelerar a aprovação dos Tratados Intra-Estreito

Pesquisas feitas neste ano mostram que mais de 90% da população defende o atual status quo em relação ao continente –nem independente nem anexada–, mas uma parcela teme que os tratados comerciais sejam apenas um primeiro passo para a perda da autonomia política.

Reportagem da revista Time sobre Joshua Wong

Hong Kong e questões de identidade cultural

The spark of the Umbrella Revolution is political: Demonstrators want Beijing to grant Hong Kongers a free and direct election of the chief executive in 2017. But the passions that have driven people into the streets are rooted in the desire to preserve a distinct identity from China — in areas like rule of law, freedom of speech and of the press, financial infrastructure, anticorruption institutions, education, Cantonese language and Western influence.

Restaurantes chineses nos Estados Unidos

There are more than forty thousand Chinese restaurants across the country—nearly three times the number of McDonald’s outlets.

The restaurants, connected by Chinese-run bus companies to New York, Chicago, and San Francisco, make up an underground network—supported by employment agencies, immigrant hostels, and expensive asylum lawyers—that reaches back to villages and cities in China, which are being abandoned for an ideal of American life that is not quite real.

História do corte de cabelo dos delinquentes japoneses

The “regent” pompadour has been the go-to hairstyle for Japanese delinquents for more than eight decades

In Japanese, the riizento (リーゼント) — written in English as “regent” — describes a men’s hairstyle where the sides are slicked back and top is left long and put up over the head in a pompadou

Salaryman e o Prêmio Nobel

Shuji Nakamura, now a professor at the University of California, Santa Barbara, spent 20 years at Nichia Corp., a Japanese company based in Tokushima prefecture that specializes in lighting products. In an interview with The Wall Street Journal published in 2004, he described himself as a typical Japanese salaryman, devoting himself entirely to the company.

Desaparecimento de Kim Jong Un 

Pratos da cozinha coreana

É provável que “vamos comer bibimbap?” ainda careça de explicação, mas cada vez mais gente de fora da comunidade coreana entende o convite para mandar uma cumbuca de pedra quente que chega coberta de bap (o arroz) com carne, vegetais, ovo, molhos, tudo isso misturado.

“Tenho boa clientela de brasileiros. E cada vez mais gente interessada em conhecer nossa comida”, diz Regina Wang, dona do restaurante. “Antes tinha muito preconceito: achavam que só se comia cachorro e pimenta. Mas esse preconceito está se desfazendo.”

Webcomics coreanas

Leituras

Abertura de capitais da Alibaba

Sobre o governo de Hong Kong via Marginal Revolution

Conflitos em Xinjiang

Mercado de vendas de CD’s no Japão

Japan may be one of the world’s perennial early adopters of new technologies, but its continuing attachment to the CD puts it sharply at odds with the rest of the global music industry. While CD sales are falling worldwide, including in Japan, they still account for about 85 percent of sales here, compared with as little as 20 percent in some countries, like Sweden, where online streaming is dominant.

Kitakata lamen

Texto do Otakismo sobre o cinema coreano – passagem sobre o filme Oldboy, uma lição para alguns países

Adaptação do mangá homônimo produzido no Japão por Garon Tsuchiya e Nobuaki Minegishi (publicado no Brasil pela Editora Nova Sampa), é a evidência do sucesso do modelo sul-coreano. Em vez de temer a globalização e fechar o mercado com mil restrições e protecionismos sem prazos para acabar – com medo do ‘imperialismo estrangeiro’ -, eles a abraçaram e transformaram ameaça em oportunidade. O fluxo de produtos importados não só não matou a indústria nacional como a fortaleceu na marra, ao impor seu padrão de qualidade e ao mesmo tempo servir de referência criativa. Ele varreu a letargia do antigo cinema coreano.

“Otaku espião” na Coréia do Norte

Miller identifies himself as Preston Somerset on several social media websites and cites steampunk, a genre of science fiction, and the Japanese vocal synthesized “humanoid” Hatsune Miku as some of his interests. He lists British writer George Orwell and Irish poet Oscar Wilde as two of his favorite writers.

Crescimento econômico da Indonésia

Indonesia is saddled with endemic corruption, poverty and shoddy infrastructure. Yet its consumers are among the world’s most optimistic, hopeful that a new government will lift the fortunes of the fourth-most-populous nation and put the economy on a par with emerging powerhouses like China and Brazil.

Leituras

When I recently visited Brazil, I talked about ramen with a Japanese-Brazilian woman who had lived in Japan for many years. She said she was quite familiar with the flavors of Japanese ramen.

According to her, connoisseurs of genuine Japanese ramen say the taste of ramen served at shops in Brazil has been deteriorating for several years. Nevertheless, more people than ever are lining up in front of the shops.

“One problem is broth, I think,” she said. “For me, there’s no true broth flavor in soup here. Another problem is that the noodles aren’t sufficiently firm. It’s partly because Brazilians don’t require it.”